Minorias religiosas sofrem estupro, tortura e trabalho forçado, na China

Must Read


O Partido Comunista da Chinês (PCCh) está sendo acusado de promover um genocídio de minorias religiosas, o que inclui violações de direitos humanos, com crimes como estupro, tortura e trabalho forçado.

A acusação consta em um relatório elaborado por 50 especialistas em direitos humanos, divulgado no ano passado e que vem sendo confirmado. De acordo com os dados do Newlines Institute for Strategy and Policy, a China mantém campos de concentração com diversas formas de tortura.

Embora o regime comunista comandado por Xi Jinping afirme que os campos são de reeducação, o relatório diz que o objetivo é o extermínio do povo Uigure.

O documento diz que o governo chinês “tem a responsabilidade de estado por um genocídio em curso contra os uigures em violação da Convenção de Genocídio (ONU)”.

Segundo Azeem Ibrahim, um dos especialistas que assinaram o relatório, a China “é uma grande potência global, cujas lideranças são os arquitetos de um genocídio”, informou a CNN.

“A evidência é esmagadora de que a China está claramente violando a Convenção do Genocídio de 1948”, disse o Dr. Azeem Ibrahim, co-autor do relatório e diretor de iniciativas especiais do Instituto Newlines.

As evidências incluem documentos públicos divulgados pelo regime comunista chinês, depoimentos de mais de dez mil testemunhas oculares e imagens de satélite.

O objetivo do ditador Xi Jinping é destruir 55 minorias étnicas do país, incluindo uigures, fundindo na cultura han, que representam 90% da população.



Source link

- Advertisement -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img
Latest News

Aplicativo é melhor que médicos para analisar exames de fezes, diz estudo

Um aplicativo para celular foi considerado tão eficiente quanto a análise de amostras de fezes para o diagnóstico...
- Advertisement -spot_img

More Articles Like This

- Advertisement -spot_img